Carregando...
Ir à seção

Remédios para o Míldio

O Míldio é uma doença provocada por alguns fungos que se parasitam em várias hortaliças diferentes através da água da chuva e da rega.

Sintomas e identificação

Pode provocar variados sintomas, porém costuma aparecer algumas manchas marrons ou um pó parecido à cinza e de aspecto gorduroso no feixe das golhas, asfixiándo-as até secá-las. Nas solanáceas (beringela, batata, pimentão e tomate) provoca manchas irregulares com um aspecto gorduroso que terminam secando totalmente a folha, um reverso de aspecto esbranquiçado e talos frutos provsvelmente afectado.


Powdery Mildew Fungi on Pumpkin Leaves

Causas de aparição do Míldio

A aparição do Míldio costuma acontecer em ambientes com muita humidade, com regas por aspersão/borrifo, ou por chuvas prolongadas e entre temperaturas de 10º a 20ºC. Su propagação é favorecida pelos cortes e feridas, por tanto não devemos tocas as plantas sensíveis como as tomateiras e videiras quando estejam molhadas.

Uma localização em áreas com sombra, uma má escolha da espécie (pouco adaptada à humidade de nossa horta), uma excessiva espessura da folhagem com pouca ventilação, as podas e o descuido das feridas causadas e conjunções de temperatura e humidad podem influenciar na aparição do Míldio.

Outra causa é o excesso de nitrogênio, devido a uma adubagem também excessiva, pois isso obriga à planta a absorver mais água do normal.


Tratamentos para acabar com o Míldio

Eliminar as partes afectadas 

Esta será nossa primeira forma de agir sobre a planta afectada. Eliminando as partes afectadas a tempo, evitaremos a propagação a outras folhas e talos e também a outras plantas.

Arejo e poda 

A falta de arejamento pode facilitar a colonização do míldio, e esto pode ser devido à uma folhagem muito densa e apertada. Os clareaments e podas podem ser uma solução circunstancial, porém se o problema persiste, devemos optar por modificar a planta de lugar ou escolher uma espécie melhor adaptada à humidade da zona.

Favorecer à biodiversidade:

Está demonstrado através de estudos realizados na Comunidade Valenciana que em terras inoculaads con Trichoderma harzianum, um fungo antagonista de fungos patogênios, a doença remete. É por isso que se deve evitar o uso de fungicidas, que eliminam as micorrizas (uma espécie de pequenas raízes geradas por fungos que ajudam às plantas a absorver nutrientes e água), e os fungos beneficiosos que protegem à planta de doenças e a mantém vigorosa.

Além disso, a biodiversidade dificulta o parasito na busca do hospede adequado e há plantas que se complementam muito bem, se protegendo uma à outra, como a cenoura e a cebola.

A melhor forma de proteger nossa horta é, por tanto, se inspirar na natureza e como ela recompensa as acções dos parasitos e seus hóspedes, favorecendo um equilíbrio entre ambas partes. Isto fortalece o sistema perante mudanças externas, como podem ser as climáticas ou a composição do ar atmosférico.


Extractos de plantas

Camomila

O preparado de camomila pulverizado sobre a planta, além de ser um reforço geral, protege específicamente contra o Míldio. A infusão se prepara com 50 gramas de flores por cada litro de água e a dilução para pulverizar será de 1 litro de infusão e 9 litros de água.


Cavalinha/Rabo de cavalo

O preparado de cavalinha é um preventivo muito eficiente. Se prepara por meio  de decoccção: pôr de molho 20 gramas de planta seca por litro de água com 5-10 gramas de soda cáustica durante um dia. Depois, ferver durante 20 minutos e coar. Se pulveriza a disolução de uma parte do preparado em 9 partes de água. Convém aplicar o tratamento com houver sol.

Alho

O alho é um repelente de fungos, bactérias, pulgões e ácaros muito eficiente. Pode-se fazer uma infusão de 50 gramas de dentes de alho por cada litro de água e pulverizar a dissolução em 4 partes de água. Deve-se aplicar ao sol e durante vários dias consecutivos.

Não devemos menosprezar estas técnicas ancestrais de herboristería pois muitas delas provém de séculos de experiência, estudos e arte


Outros produtos ecológicos

Outra opção igual de válida é utilizar algum produto ecológico já preparado e com garantíuas. Existe uma boa variedade:


Míldio stop

É um produto formulado a base de extractos vegetais que age tanto de forma preventiva como de forma curativa.

Extracto de cavalinha

Este produto é uma excelente opção se não queremos uma maior complicação e não temos acesso à estas plantas. Seus concentrados são optimizados para uma maior eficiência e eficiência do produto. Oferece por tanto inocuidade e respeito pelo meio ambiente em todas suas fases de producção e distribuição.

Própole

O Propóleo é um produto elaborado pelas abelhas a partir de substâncias resinosas que recolhem nas gemas das árvores, arbustos e plantas menores. As abelhas o colocam na entrada da colmeia, com o objectivo de selas todas as fisuras e evitar a entrada ou presença de qualquer parasito ou doença.

Na agricultura é um bom fungicida natural (oídio, fusarium, phitoptora, peronospora, botritis, alternaria) e controla os microorganismos patogênios ao obstaculizar sua entrada através dos brotos, por tanto também é antiséptico e antivírico. Além disso induz à planta a aumentar suas defesas naturais.


Preparado ecológico

Existem produtos com componentes que, unidos, combatem muito bem qualquer ataque fúngico e que são respeituosos com o meio ambiente e com nossa saúde. Costuma-se oferecer em 2 formatos:


A versãode envelope está baseada em oxicloruro de cobre, um eficiente preventivo, especialista em Míldio e por tanto um produto muito interessante.

Também, existem produtos que têm fungicida à uma dissolução traça que demosntra sua eficiência e inocuidade


O Míldio, uma doença para aprender

Cada passo que damos, cada conhecimento que adquirimos de horticultura, nos faz conscientes do muito que nos falta e faltará para aprender. Nos ensina a ser mais humildes e respeituosos pelo trabalho que realiza a natureza para manter seus complexos e equilibrados ecossistemas. Nosso trabalho na horta será tão boa como consigamos nos adaptar ao natural e ao ciclo e tempos vitais, e também, tanto quando admiremos a perfeição do trabalho natural.



Outros artigos interessantes

Como combater as pragas da horta de forma biológica

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Quando começamos a cultivar uma horta, muitas vezes somos surpreendidos pela enorme quantidade de insetos que começamos a descobrir. As pessoas da cidade geralmente perguntam-nos “mas onde estavam eles até agora?” e “como podem ter...

Como lutar contra o pulgão?

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Os pulgões são insectos homópteros que sugam a seiva das plantas. Aparecem em grandes quantidades e é comúm que se associem com formigas, pois elas se alimentam da substância açucarada (melaço) que os pulgões segregam e assim, também,...

Cultivo do melão e melancía... Frutas do verão

terça-feira, 14 de abril de 2015

As frutas do verão por excelência Ambas são da mesma família, as cucurbitáceas, e têm uns padrões de cultivo muito similares.É curioso que sejam frutas com um alto conteúdo em água (em torno de 90%), mas suas necessidades hídricas (rega)...

Cinco resíduos de casa que prodemos aproveitar na horta

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Acabou-se jogar fora o restos do café, as cascas de ovo, os restos de comida, os ramos podados ou as cinzas da churrasqueira. Mesmo que seja difícil de crer, tudo isso pode ser um grande aliado para ajudar as nossas plantas e a terra. Na...

Descubra Nosso Catálogo