Quando pensamos em começar uma horta urbana ou ter um cantinho verde cheio de plantas de interior, escolher o substrato é um dos passos mais importantes. Portanto, neste posto queremos ajudá-lo a escolher o substrato mais sustentável para as suas plantas e hortas de interior.

Substratos e turfa

Os substratos para hortas e plantas ornamentais têm componentes diferentes e um dos mais comummente utilizados é a turfa.

O que é turfa e como é formada?

A turfa é um material de origem orgânica, resultante da acumulação e decomposição parcial de matéria orgânica em ambientes húmidos e a baixa temperatura. Estas áreas de acumulação e formação de turfa são chamadas turfeiras. As turfeiras são ecossistemas de grande importância ambiental, mas estão ameaçadas pela pressão humana.

No que diz respeito à atividade agrícola, é importante notar que a turfa utilizada na agricultura provém de sistemas de gestão responsável e de extração controlada de turfa a partir de turfeiras. Mesmo assim, é uma atividade que altera o ambiente e atualmente é possível encontrar alternativas mais sustentáveis ao uso da turfa para a maioria das culturas. 

Tipos de turfa

Segundo o seu grau de decomposição, a turfa é classificada como turfa loira e turfa negra. A turfa loira é a fração mais superficial das turfeiras, está menos decomposta e o seu conteúdo consiste principalmente em musgo esfagno. A turfa loira tem um pH ácido e é a mais comummente utilizada na agricultura.

Por outro lado, a turfa preta ou turfa profunda é uma turfa mais mineralizada, de cor escura e com um pH neutro ou alcalino. A turfa negra é também utilizada na agricultura com outras aplicações industriais.

As turfeiras e o ambiente

Por que preservar as turfeiras?

A preservação das turfeiras proporciona inúmeros benefícios ambientais e sociais, entre os quais se destacam os principais:
Reduzir as emissões de gases com efeito de estufa. As turfeiras armazenam carbono, ou seja, actuam como um sumidouro natural de carbono e são grandes aliados na luta contra o aquecimento global. Segundo um relatório da ONU, investir na restauração e protecção de turfeiras teria implicações ambientais muito positivas, tais como o potencial para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em até 800 milhões de toneladas por ano.

As turfeiras ajudam a regular o fluxo de água.
As turfeiras desempenham um papel fundamental no ciclo hidrológico, actuam como uma bacia hidrográfica, ajudando a reduzir inundações e secas, são filtros de água naturais e ajudam a controlar a erosão do solo.

Conservam a biodiversidade. As turfeiras são ecossistemas ricos em biodiversidade vegetal e animal, fornecendo habitat para uma variedade de espécies de vertebrados e invertebrados. Além disso, as zonas húmidas em geral são uma barreira natural para controlar os incêndios.

Fazem parte do património sócio-cultural da zona onde se encontram.
As turfeiras estão distribuídas por todo o mundo, mas onde estão localizadas fazem parte da identidade desta área. As turfeiras podem ser uma área para o turismo ambiental sustentável e uma fonte de rendimento para a área.

É possível substituir ou reduzir o uso de turfa?

A investigação e desenvolvimento na procura de materiais cada vez mais sustentáveis para a agricultura está em curso. Actualmente, existem diferentes alternativas para substituir ou reduzir a utilização de turfa em substratos. Entre estes múltiplos materiais alternativos, podemos destacar a fibra de coco, fibra de madeira, casca de pinho compostada (em diferentes granulometrias) ou cascas de arroz.

Que plantas ainda necessitam de turfa?

Como já mencionámos, para a maioria das culturas existe alternativas diferentes e mais sustentáveis ao uso da turfa, no entanto, para o cultivo de certas plantas é ainda necessário o uso da turfa, tais como plantas carnívoras, plantas acidófilas, entre outras.


Referências consultadas e mais informação sobre as turfeiras

ONU Medio Ambiente: Iniciativa Mundial por las Turberas - https://www.globalpeatlands.org/

FAO - Las turberas y el cambio climático. https://www.fao.org/3/c0068s/c0068s.pdf

ONU: Programa para el medio ambiente. Proteger las turberas es proteger al planeta. https://www.unep.org/es/noticias-y-reportajes/reportajes/proteger-las-turberas-es-proteger-al-planeta

Martínez Cortizas, A., Pontevedra Pombal, X., Nóvoa Muñoz, J. C., Rodríguez Fernández, R. & López-Sáez, J. a., 2009. Turberas ácidas de esfagnos. En: VV.AA., Bases ecológicas preliminares para la conservación de los tipos de hábitat de interés comunitario en España. Madrid: Ministerio de Medio Ambiente, y Medio Rural y Marino. 64 p. Disponible Online.

Zegers, Larraín, Díaz, Armesto. Impacto ecológico y social de la explotación de pomponales y turberas de Sphagnum en la Isla Grande de Chiloé. 2006 http://biblioteca.cehum.org/handle/CEHUM2018/1389

Marca Planeta Huerto