Carregando...
Ir à seção

O transplante do Bonsai

A operação de transplante é vital para uma árvore que vive num vaso. Quando as raízes enchem o pote, envelhecem e trabalham com dificuldade, podendo absorver menos água e comprometer a viabilidade da árvore.

Frequência

Com o transplante também renovamos a força da árvore e promovemos seu crescimento, algo extremamente necessário no caso dos bonsai, uma vez que para os nutrir é necessáro realizar tarefas como poda, desfolhação, etc., práticas muito exigentes para as plantas.

Por este motivo, recomenda-se a realização de um transplante a cada 1 ou 2 anos em árvores jovens ou em desenvolvimento, e entre 3-4 anos, quando já são árvores adultas e necessitam apenas de manutenção.

Época

A época ideal para o transplante é quando a árvore começa a brotar após o período de letargia do inverno. Desta forma, aproveitamos o momento em que o crescimento da raiz começa, evitando o risco de geada, que é muito mais pronunciado em árvores em vaso.

Expondrán en UNICACH arte bonsai y suiseki

Terra

A principal característica de um bom substrato para o bonsai é que drene bastante permitindo a criação de poros para que as raízes possam respirar. Para isso, tem de ser um substrato semi-duro e com grãos de grande tamanho, que leve tempo a desfazer-se.

Misturas recomendadas

Ao fazer uma mistura, temos de ter em conta que esta deve durar sem se desfazer, enquanto o bonsai permanecer no mesmo vaso. Para isso, combinámos um solo semi-duro como o akadama com outro mais duro, como a pedra-pomes ou o kiryuzuna.

  • Árvores de folha caduca: 90% akadama + 10% de pedra-pomes
  • Árvores de folha perene: 80% akadama + 20% pedra-pomes
  • Árvores Coníferas: 20% akadama + 80% de pedra-pomes
  • Oliveiras: 40% akadama + 60% de pedra-pomes

Estes substratos são terras inertes que não fornecem nutrientes, por isso é necessário ajustar aos mesmos a irrigação, uma vez que possuem grande drenagem, e o fertilizante. Estas são tarefas um pouco complicadas para principiantes, pelo que para começarem podem optar pelo terrabonsái, uma mistura já preparada de turfa, fibra de côco, pedra vulcânica e akadama, retendo mais humidade e fornecendo nutrientes.

O momento de crescimento em que o bonsai se encontra vai influenciar o tamanho dos grãos de terra a utilizar. Nas árvores jovens em desenvolvimento, um substrato de grão grosso será mais adequado para favorecer o desenvolvimento de raízes fortes. Contrariamente, um substrato de grão fino ou shohin será o indicado para árvores antigas para controlar o desenvolvimento de raízes finas e, portanto, o crescimento da árvore . Pode consultar as variedades de terras e grãos na nossa secção de terra para bonsais.

Vasos

O tamanho do vaso deve ser 2/3 da altura total do bonsai. Se o vaso for muito grande, a terra levará mais tempo a alcançar a temperatura necessária para as raízes crescerem e, após o transplante, haverão áreas ainda não ocupadas por raízes que permanecerão por muito tempo molhadas, tornando-se a causa do apodrecimento de raízes finas.

Existem diretrizes definidas para a coordenação dos vasos usados com as espécies e formas das árvores que os ocupam. No entanto, o importante é que cada um encontre seu próprio equilíbrio entre as árvores e os respectivos potes. Aqui estão alguns exemplos:

  • Árvores de folha caduca estilo vertical informal: vasos ovais.
  • Árvores de folha caduca  em cascata: vasos hexagonais ou quadrados profundos.
  • Árvores frutíferas: vasos esmaltados (coordenando a cor do vaso com a dos frutos)
  • Conífera de tronco reto: vasos ovais ou retangulares rasos sem esmalte.
  • Árvores de forma dinâmica: vasos de forma retangular

Visitando nossa seção de Cerâmica Bonsai, certamente encontrará o modelo que melhor se adequa ao seu bonsai.

Técnica

Durante o transplante, vamos remover a terra velha e cortar as raízes para as rejuvenescer, eliminando aquelas que estão  em mau estado assim como as mais antigas. As raízes mais velhas distinguem-se das raízes mais finas (que são as que nos interessa manter) por terem uma cor mais escura.

Podemos cortar até deixar 1/3 das raízes que estavam anteriormente no vaso. Contudo, ao cortar tantas raízes também temos de cortar uma quantidade semelhante dos ramos de forma a equilibrar a força da árvore.

Passos a seguir

Preparação do solo

Embora tencionemos usar um solo específico para bonsai que tenha boa drenagem,  antes de o utilizar, devemos passar o mesmo por uma  peneira, eliminando o pó mais fino que pode entupir os poros.

Limpando o torrão de raízes

Removemos a árvore do vaso (se a terra estiver muito apertada, podemos ajudar a removê-la com uma espátula) e verificamos o tipo de solo. Se for um solo granuloso e o torrão da raiz estiver muito molhado, será bastante difícil efectuar o transplante, pelo que se deixa secar para evitar danificar as raízes e de modo ao solo se soltar mais facilmente. Se a terra for muito argilosa, devemos deixá-la submersa em água 24 horas de forma a suavizar a mesma e a poder separá-la através de lavagens com jatos de água.

É muito importante remover o solo antigo do centro do torrão das raízes, uma vez que, por norma, usamos diferentes tipos de terra e as raízes poderão ter grandes dificuldade em sobreviver em meios diferentes, com diferentes níveis de drenagem e humidade.

Se a terra que vamos usar é do mesmo tipo que a actual e nem está muito degradada, podemos remover apenas um terço de todo o torrão, nas partes superior, inferior e lateral. Para esta operação, podemos utilizar um desenrolador de raízes e até varas de bambu afiadas. Penteia-se as raízes, na direção do tronco para fora.

Uma vez penteadas as raízes, tentamos equilibrá-las no seu crescimento, podando mais as grossas e menos as finas (como faríamos com a poda de galhos). Aproveitaremos esse momento para eliminar raízes mortas ou danificadas e corrigir a direção das raízes mal orientadas, usando um cortador côncavo para garantir que as feridas dos cortes cicatrizam bem.

Vamos eliminar as raízes que crescem  para baixo, favorecendo aquelas que o fazem lateralmente. Este é um momento muito importante para a formação do nebari (pescoço da raiz), uma vez que só temos oportunidade de o fazer a cada vários anos.

Durante esta operação, devemos evitar a secagem das raízes ao entrarem em contato com o ar. Para isto, podemos pulverizá-las com água.

Preparação dos Vasos

Os vasos por norma têm furos na sua base para facilitar a drenagem da água mas, para evitar a perda da terra, antes de mais nada, devemos cobri-los usando grades, que apertamos com ganchos de arame (que prepararemos dobrando uma peça na forma de U, cujas extremidades passam pela grade dentro do vaso, e de seguida dobrando as pontas que as aderem à base do vaso).

Também iremos preparar alguns arames passando-os pelos mesmos buracos (a menos que o pote forneça algum para esse propósito) que nos permitam consertar a árvore no pote e facilitar o enraizamento evitando certos movimentos (como a força do vento) que possam quebrar as novas raízes mais frágeis.

Recheando o Vaso

No fundo do vaso, vamos colocar uma camada de drenagem consistindo de grãos grossos de cascalho vulcânico ou da mesma mistura. Aí vamos fazer um montículo com o substrato já preparado, colocando a árvore no montículo e, com ligeiros movimentos, tentaremos que a terra esteja bem em contato com as raízes.

Devemos escolher a posição de plantio muito bem, evitando colocar a árvore no centro do vaso, uma vez que, assim que a operação esteja concluída, não seremos capazes de mover a árvore novamente por pelo menos dois anos. Amarramos a árvore com os os arames preparados e terminanos de encher o vaso.

Teremos de descer o solo, utilizando um palito de bambu afiado, não só para evitar bolsas de ar entre as raízes mas também para evitar que as raízes permaneçam no ar, após a rega e quando o solo deser por pressão da água.

Bonsai

Cuidados após o transplante

Rega: Uma vez terminada a operação de transplante, devemos irrigar completamente o bonsai , utilizando um regador de jactos finos e até ver água clara saindo dos orifícios de drenagem.

Proteção contra o vento e o frio: Devemos colocar a árvore num lugar protegido por um par de semanas antes de colocá-lo na sua localização final.

Fertilizante: Após o transplante, a árvore encontrar-se-á a recuperar de uma oeração stressante, pelo que nenhuma adubação deve ser feita até que esta comece de novo a brotar na primavera. A partir daí, poderemos contribuir com nutrientes.

Esperamos que este artigo seja útil para o momento em que for enfrentar o transplante do seu bonsai. Mas se ainda tiver alguma dúvida, não hesite em contar-nos para o que precisar.


Outros artigos interessantes

A fertilização do Bonsai

terça-feira, 11 de setembro de 2012

As árvores bonsai, ao viverem num pequeno volume de terra, precisam de fertilização frequente para evitar que esgotem as reservas de nutrientes do substrato. A regra geral da fertilização no bonsai é: "Quantidades de adubo pequenas e...

Iniciação ao Universo Bonsai

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Bem-vindo! Se se interessou na iniciação ao mundo dos bonsais, não é provável que sejas um especialista no seu potencialmente complexo universo e cultura, mas não se preocupe! Começar a desfrutar destes pequenos pedaços de natureza é algo...

Como regar um bonsai?

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Os bonsais são árvores em miniatura, adaptadas em pequenos vaos para conservar seu tamanho. E, como árvores e seres vivos que são, precisam de água e luz solar. Cada espécie e variedade tem suas próprias exigências, mas todas têm umas...

O transplante do Bonsai

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

A operação de transplante é vital para uma árvore que vive num vaso. Quando as raízes enchem o pote, envelhecem e trabalham com dificuldade, podendo absorver menos água e comprometer a viabilidade da árvore.FrequênciaCom o transplante...

Descubra Nosso Catálogo