Nos últimos anos, as galinhas estão colonizando as cidades por causa de seu status de animais de estimação produtivos, pois há muitos benefícios que podem nos trazer em troca de 10 a 15 minutos de cuidados diários, mas sempre seguindo diretrizes de reprodução saudáveis e natural

Benefícios de galinhas reprodutoras domésticas

Para aqueles que se preocupam com o que comem, eles podem desfrutar de ovos frescos com um maior teor de vitaminas e gorduras omega-3 e, pelo contrário, com menos colesterol e gorduras saturadas.

Para quem tem um pomar, eles são bons aliados para desparasitar o inseto e a cama de vermes ao cavar, o que também ajuda a remover e arejar o solo. Por outro lado, eles são bons recicladores porque podem comer os restos da colheita e da comida, deixando-os prontos para serem compostados junto com suas fezes (acontece que o esterco de galinha é um dos fertilizantes naturais mais completos, desde que seja compostado antes)

O que é preciso para ter as minhas próprias galinhas?

  1. Calcular o número de galinhas a criar. Há que considerar o espaço existente e o consumo de ovos (uma galinha põe entre 210-230 ovos/ano, como tal, para um família bastam 3 a 4 galinhas).
  2. Alojamento adequado.Um galinheiro tem sempre que contar com...
    • Ninho. O habitáculo onde irão pôr os ovos deve ser acolchoado com serradura ou palha, sendo suficiente um por cada 4 aves.
    • Poleiro ou dormitório. Coloque-os ao mesmo nível para que não se sujem nem lutem umas com as outras.
    • Parque. As galinhas necessitam de 14 horas de luz por dia para pôr ovos, de modo que, se não puderem sair do recinto, deve-se preparar-se uma área onde possam fazer algum exercício. É conveniente colocar algum material absorvente, como palha, para evitar a humidade e para ser retirado para compostagem.
    • Extras. Outros pequenos “luxos” que podem tornar a sua vida mais cómoda, como um recipiente de areia para tomarem banho, ou pedras de sal como complemento mineral, caso não possam debicar o solo livremente.
  3. Alimentação variada. 120 g de uma ração diária que inclua cereais (trigo, milho), farelos, pão seco encharcado para completar os insetos que debicam.

Alguns detalhes a não esquecer.

Quando decidir onde colocar o galinheiro, tenha em conta que se o fizer virado para sul as galinhas irão receber mais luz e pôr mais ovos.


Os ovos devem ser apanhados a horas certas, uma vez ao meio-dia e outra ao anoitecer, se passar mais tempo é possível que as próprias galinhas os partam. Durante o verão aumentamos o número de visitas para preservá-los do calor, ao contrário do inverno, onde iremos notar uma produção menor devido à diminuição das horas de luz.


Por último, um truque para conseguir uma melhor convivência e evitar aborrecimentos e problemas. Ninguém resiste ao sabor e qualidade de um ovo acabado de pôr, por isso, conquiste os seus vizinhos partilhando-os.