O cultivo em estufas dá-nos a opção de trabalhar no inverno com temperaturas de, pelo menos 5º C superior à do exterior. Isto nos permite preparar os sementeiro com 3 ou 4 semanas de antecedência em relação à plantação normal. Também podemos ampliar o repertório de espécies e épocas de cultivo, graças à proteção que nos proporciona perante os ventos fortes, a chuva, o granito e as geadas.

Para aproveitar ao máximo a luz, é importante orientar a estufa em seu eixo longitudinal na direção este-oeste, sempre e quando não se tenha outras limitações e obstáculos que façam sombras. Também, é importante evitar a acumulação de pó e de água nas cubertas, o que diminuiría sensívelmente a quantidade de luz que penetra na estufa.

Para o bom desenvolvimento de nossas plantas, é muito importante a ventilação da estufa, e para isso, é conveniente arbrir janelas ou portões pelo menos 1 hora ao dia, e sempre nas horas de menos frio (ao meio día), pois isto vai permitir a renovação do ar do interior e controlar os excessos de humidades ambiental, ajudando a evitar pragas e doenças. Além disso, é importante para permitir a entrada de insectos polinizadores, fundamentair para o coalhado de muitos frutos.


O cultivo em estufas precisa de um maior controlo na irrigação, que deve ajustar-se muito bem ao que cada planta necessita. Se regamos em excesso, estamos a provocar asfixia radicular, e se fazemos o contrário, durante os dias mais ensolarados as plantas podem secar-se. Por isso, o ideal é manter uma humidade constante no substrato de nossas plantas, ajustando a irrigação à temperatura de cada época do ano. A vai influenciar na humidade relativa do ambiente, que deve ser entre 50 e 60%.

Podemos encontrar uma gama ampla de estufas de jardim com tamanhos diferentes, para o jardim, para o terraço ou para a sacada, com estructura de alumínio e painéis de polycarbonato ou com estructura de aço e recobrimentos de PVC. Escolha o que melhor se ajuste ao espaço disponível e às tuas necessidades.