O inverno está a chegar, e com ele, o frio. Esta estação, além de se caraterizar pelo frio, também tem dias mais curtos e noites mais compridas e por essa razão pode nos parecer mais difícil cultivar na nossa horta. As geadas que se formam pelo frio intenso em alguns lugares, podem ser devastadoras para a nossa horta, e mesmo que onde viva não tenha um clima invernal intenso, devemos dedicar alguns cuidados especiais à nossa horta.

Planificação da horta

Começaremos, como de consume, retirando os cultivos que tenhamos. Limparemos as linhas de plantação e removeremos um pouco a terra, sendo agora uma boa hora para aproveitar e adicionar um pouco de húmus ou substrato de plantação, no caso que de cultivemos numa horta em vaso.

Depois, temos de planificar o que vamos a semear, realizar uma previsão dos requerimentos gerais dos cultivos que queremos plantar e contrastar com os requisitos dos cultivos que já tínhamos. Tudo isso nos ajudará a compreender a riqueza do solo nesse momento e poder determinar a rotação de cultivos mais adequada.

Preparação da terra

Para enriquecer a terra com nutrientes, podemos seguir os seguintes métodos:

  • Compost: uma opção é o adubo orgânico 100% natural que nós mesmos podemos produzir e é o resultado do ataque aos restos vegetais de fungos e bactérias descompostas, que finalmente produzirão um material que melhorará a terra de cultivo.
  • Adubação: O adubo pode ser de diferentes origens, pode proceder da pecuária ovina, bovina, de porcos e inclusive de aves. Além da procedência, é recomendável que libere os nutrientes lentamente.
  • Adubo verde: o adubo verde são plantas que cultivamos, pois realizam uma função fertilizante natural, além de estimular a atividade biológica do solo. Alguns exemplos de adubo verde são: o centeio ou a mostarda-branca.

    A rega no inverno

    Em relação à rega nesta época, parece óbvio que o lugar onde estivermos determinará maioritariamente a frequência de rega necessária. Desta forma, nos lugares mais ao norte e onde há mais chuva, é possível que não só a frequência de rega centre a nossa atenção, e tenhamos que dedicar parte do nosso esforço a vigiar a drenagem da terra.

    Pelo contrário, em lugares menos frios e mais secos, devemos, sim, estar prestar mais atenção à rega. De qualquer forma, a frequência e o volume  de água necessária  é muito menor que durante o resto do ano.

    O horário de rega é algo a ter em consideração também, e nesta época do ano convém que seja ao meio-dia, pois nessa hora é quando há uma menor probabilidade de geadas.

    Métodos de proteção contra o frio

    • Estufas para sementeiros e vasos: o uso de invernadouros pode ser de grande utilidade, as nossas plantinhas estarão mais protegidas contra o frio e poderão se desenvolver melhor.
    • Túneis de cultivo: os túneis de cultivo são uma construção simples em forma de arco tampado com uma lâmina plástica, instalada sobre o próprio cultivo, principalmente nas primeiras fases vegetativas para que, desta forma, o cultivo esteja protegido contra os agentes que possam afetar o seu desenvolvimento.
    • Telas de proteção: o uso de telas de proteção pode ser uma boa técnica para proteger os nossos cultivos e para poderem crescer o mais saudáveis e forte possível. Com estas telas, protegemos a nossa horta do frio, aves, chuvas intensas...

    O que podemos semear?

    Para saber o que semear, uma boa ideia é dar uma olhada em algum calendário de cultivo e plantações para que nos sirva de guia e para ver o que a natureza nos oferece para cultivar no inverno. A semeadura pode-se iniciar a partir de setembro. Aqui pode ver uma pequena lista de algumas hortaliças que podem ser cultivadas nesta época e alguns conselhos que podem ser de ajuda:

    • Favas: a sua época de semeadura é de setembro a novembro. Pode-se realizar ou por semeadura direta com 2 ou 3 sementes por buraco; a sua colheita será aproximadamente 4 meses após começar a cultivá-las. Em relação ao lugar, é aconselhável que esteja ao sol, porém as favas toleram bem a sombra. Em relação à rega, esta deve ser esporádica.
    • Ervilhas: a sua época de semeadura é outubro à dezembro e também de fevereiro à maio. Começa a dar frutos 2 meses depois e como observação, dizer que cresce melhor em lugares húmidos, porém se dê bem também com o sol. A rega deverá ser frequente.
    • Espinafres: Com um período de semeadura bastante amplo, desde agosto até fevereiro, a semeadura pode ser em linhas ou sem nenhum padrão, porém com um clareamento posterior. A colheita poderá ser feito entre 2-3 meses depois. Tolera a sombra e a humidade, e a sua rega deve ser frequente:
    • Alhos: A época de semeadura do alho é de outubro até janeiro, e não precisa ser muito profunda (2-4 cm). A colheita chegará nos meses de junho/julho. Em relação à sua necessidade de água e sol, o alho cresce melhor com mais luz solar e não necessita grandes quantidades de água.
    • Cenoura:  Sua época de semeadura é de outubro a fevereiro. Porém, existem variedades que podem ser semadas durante o ano inteiro. A semeadura pode ser feira em linhas ou sem nenhum patrão, e a sua colheita chegará depois de 4-5 meses. Em relação à exposição solar, a cenoura não tem uma preferência, pois se desenvolve bem tanto ao sol como à sombra. A rega deve ser frequente e regular.