Quando que os tomates começam a ficar vermelhos, é altura de planear a colheita do ano. Se fizemos os nossos trabalhos de casa, especialmente quando se trata de pragas, rega e tratamentos, devemos desfrutar de alguns tomates muito saborosos e, claro, naturais! Sabe bem comer os frutos do seu próprio trabalho, não sabe?

No entanto, existe uma fisiopatologia comum no tomate e seus primos (pimentos, beringelas...), que é popularmente conhecida como "doença da peseta" e, de uma forma mais técnica, como "podridão apical". O principal sintoma é que os tomates têm um "fundo preto", como se pode ver na fotografia.


Causas da podridão apical 

A falta de cálcio é o que ocasiona esse distúrbio fisiólogo e há duas causas que ocorrem frequentemente em conjunto e levam a tal carência:

  • O solo é pobre em cálcio, um elemento essencial para que as plantas cresçam forte e adequadamente.
  • A rega tem sido excessiva ou escassa,  pelo que as raízes não se desenvolveram adequadamente e não conseguem absorver o cálcio, o que resulta numa falta de cálcio.

Se as raízes não tiverem recebido água suficiente, o sistema radicular da planta estará quase subdesenvolvido, e não conseguirá encontrar o cálcio de que necessita. Por outro lado, se tiver recebido demasiada água, as raízes ficarão encharcadas ou podres, e serão incapazes de absorver o cálcio (ou muitos outros nutrientes). 

Um pequeno truque para fazer crescer as raízes é "desafiar" a planta a procurar água: em vez de regar apenas à volta do caule, podemos regar um pouco mais longe, uma distância que aumentará proporcionalmente à medida que o tamanho da planta aumenta. Desta forma, são "forçados" a cultivar raízes para absorver a água.

Infelizmente, uma vez que um tomate tenha sido afetado por este problema, não há solução. O que pode ser feito, para a próxima colheita, é a prevenção.

Como prevenir a podridão apical

Para além de termos tudo o que foi dito acima para o próximo ano, podemos compensar o solo, para que as novas plantas e frutos cresçam sem esta característica "base preta".

A opção mais recomendada é o uso de um corretor de cálcio. Estes produtos têm uma enorme concentração de cálcio, entre outros nutrientes e elementos, pelo que não só é útil para compensar este défice, como também ajudará a planta a crescer saudável e a florescer com energia, pois atua como uma fonte de nutrientes de libertação lenta.

Outra opção interessante é aplicar, como vimos quando falámos dos resíduos domésticos que podem ser utilizados no jardim, cascas de ovos bem quebradas (quanto mais próximo a um pó melhor). O problema com este formato é que leva muito tempo a ser absorvido, por isso outra opção é adicionar um pouco de leite ao solo ou à água de irrigação, numa proporção de 1 leite (magro, claro!) / 10 água.

A vantagem dos produtos que lhe oferecemos na Planeta Huerto em comparação com estas soluções é que, além de compensar a deficiência, fornece muitos outros componentes úteis para o solo e para a planta. E, primeiro, pode ter a certeza de que a dose utilizada é a correta. Por conseguinte, o nosso conselho é que utilize este produto e cuide da sua saúde.

Marca Planeta Huerto