Introdução

É importante que o Ph do nosso organismo seja ligeiramente básico (alcalino) para o bom funcionamento celular. O Ph é medido através da análise do Ph na urina, considerando um parâmetro normal que está entre 7-7,5. Se for menor, estamos em um "terreno" ácido e, se for maior, será básico.

O sangue tende a permanecer equilibrado num pH alcalino e, se for excessivamente ácido, tenderá a depositar este excesso de ácido nos tecidos. No nosso corpo, a linfa é responsável por coletar e purificar o excesso de acidez do corpo, mas se a quantidade de ácido for muito alta, começaremos a notar os primeiros sintomas. Os primeiros linfócitos serão afetados e notaremos que as inflamações causadas por infecções levam mais tempo a diminuir por si mesmas, etc.

Quando a linfa está muito sobrecarregada, a próxima coisa que faz é depositar os excessos ácidos nos tecidos, com os órgãos afetados a promoverem a expulsão do corpo (rins, pele, pulmões e intestinos). Além desses sintomas, haverá também um sentimento de cansaço, irritação e nervosismo.

Finalmente, quando os tecidos são severamente afetados poderão ocorrrer problemas como desmineralização óssea, reumatismo e até artrite podem começar a acontecer.

Elementos ácidos/básicos na alimentação

Neste aspecto, a nossa alimentação desempenha um papel fundamental, uma vez que existem alimentos com propriedades mais ou menos acidificantes/alcalinas para o nosso organismo. A nossa atividade física diária também é decisiva. Deixamos aqui um artigo  relacionado com a dieta alcalina.

Elementos ácidos

Cereais e farinhas refinadas, carbohidratos refinados, gorduras, álcool e irritantes do sistema nervoso, estilo de vida sedentário, baixo consumo de água, etc.

Elementos alcalinos

Frutas, vegetais, brotos, mel, vegetais, beber muita água, realizar atividades físicas diárias, etc.


Genera acidezStressAlimentação ácidaPouca hidrataçãoDormir poucoVida sedentária
Genera alcalinidadeRelaxamentoAlimentação básicaDemasiada hidrataçãoDormir o suficienteVida ativa