No mês de novembro, podemos fazer uma pausa. Neste mês o trabalho a ser feito na horta é principalmente um trabalho de manutenção. Podemos aproveitar este mês para planear de rotação de cultivos para distribuir o trabalho, evitar custos de fertilizantes e obter um produto constante.

Entre as tarefas deste mês, teremos de proteger as culturas de possíveis geadas e da sementeira, transplante e colheita de culturas sazonais.

As plantas mais expostas devem ser protegidas com algum tipo de material de proteção de culturas, tais como túneis de estufa, panos de hibernação ou cobertura do substrato com palha, ou caules de milho ou outra cobertura vegetal disponível para cobertura morta (mulching).

Se tivermos uma horta urbana em recipientes tais como mesas, caixotes ou vasos sem plantas, é uma boa altura para os regenerar e melhorar a qualidade do substrato para a próxima cultura. Podemos recuperar um substrato adicionando substrato universal de qualidade ou preparar o nosso próprio substrato com húmus de minhoca e fibra de coco, e podemos também incluir perlite e vermiculite se considerarmos necessário fornecer mais aeração ao substrato.

Por outro lado, para hortas em canteiros diretamente no solo, podemos preparar o solo e melhorar a qualidade do solo incorporando uma emenda orgânica, tal como estrume de cavalo, húmus de minhoca, palha, estrume de galinha ou qualquer outro da nossa escolha.

Além disso, durante esta paragem de outono vemos que a frequência da irrigação é reduzida, a diversidade de culturas a controlar é reduzida, e os problemas associados às doenças e pragas praticamente desaparecem, uma vez que o frio não é muito bem recebido pelos insetos.

Após as culturas de verão terem terminado o seu ciclo, é importante puxar as plantas secas para cima e, quem puder, reciclá-las transformando-as em adubo.

Proteção contra a geada e a chuva

A principal dor de cabeça para a nossa horta nesta altura do ano é o medo de geadas que arruínam o que foi plantado ou os canteiros de futuras culturas. As melhores alternativas para a proteção de culturas são estufas e coberturas térmicas (tecidos de hibernação).

Estufa


Uma solução é a instalação de estufas, nas quais é possível manter uma temperatura pelo menos 5ºC mais elevada do que a temperatura exterior. Existe uma grande variedade de modelos de estufa com tamanhos e funcionalidades diferentes dependendo do tipo de cultivo (no solo, vasos, mesas de cultivo, etc.), mas em todos eles a ventilação deve ser controlada, especialmente durante os dias em que pode estar um pouco quente.

Coberturas térmicas ou tecidos de hibernação

Para o cultivo em camas, mesas de cultivo, caixas e vasos, outra opção é a utilização de panos de Inverno, também conhecidos como panos quentes. Este tipo de protecção é ideal para utilização em épocas esporádicas, tais como em caso de aviso de geada ou como protecção para mudas recém transplantadas, plantas em vasos e árvores.

Semear, transplantar e colher

Aproveitando estes dias antes do tempo frio chegar em dezembro, podemos semear e transplantar alho, espinafres, escarolas, favas, alfaces, funcho, ervilhas, beterrabas, rabanetes, cenouras e cebolas, a depender da variedade, sempre a escolher a mais adequada para a altura do ano. É também a época da alface-de-cordeiro, com a qual podemos tornar as nossas saladas mais variadas.

A colheita dependerá do tipo e variedade dessas culturas que semeámos no final do Verão e início do outono: alfaces, rabanetes, rúculas, cenouras ou nabos. Assim que são puxados para cima, são deixados a secar ao sol e é aconselhável desenterrar todos os quadrados livres após a colheita.


Altura de ervas aromáticas e temperos

Conforme a premissa de que quanto mais biodiverso, mais ecológico e mais estável for um jardim, menos problemas terá de gerir, podemos aproveitar para dedicar mais tempo ao cultivo de ervas aromáticas.

O outono é o melhor momento para reproduzir espécies por estacas, tais como salva, alecrim, manjerona ou santolina, ou dividindo tomilho, salva ou bálsamo de limão.

Esta quebra na atividade da horta pode também ajudar-nos a começar a planear a horta para o próximo ciclo de cultivo, a planear quando começar com os canteiros ou a redesenhar a nossa horta para a tornar mais prática e produtiva.

Finalmente, cuidar da horta é um trabalho contínuo, com períodos de atividade, mas há sempre algo a fazer se quisermos que tudo corra bem. 

Marca Planeta Huerto